22 de maio de 2024 - 20:17

Cultura

14/05/2024 06:59

BADI ASSAD E ORQUESTRA MUNDANA REFUGI lançam OLHO DE PEIXE

Disco que projetou Lenine ganha versão que celebra a versatilidade musical 

A cantora, compositora e violonista Badi Assad se une à Orquestra Mundana Refugi, sob a direção musical de Carlinhos Antunes, para lançar 30 anos de Olho de Peixe, uma releitura do disco homônimo de Lenine em parceria com o percussionista Marcos Suzano. Com a produção musical de Pedro Ito e arranjos de Daniel Muller, Danilo Penteado, Maiara Moraes, Rui Barossi e também Badi Assad, Carlinhos Antunes e Pedro Ito, o álbum estará disponível nas plataformas digitais no dia 24 de maio.

Essa versão do álbum Olho de Peixe, disco que projetou Lenine, representará um marco na trajetória musical de Badi Assad, cuja habilidade técnica e criatividade inigualáveis a tornaram uma figura de destaque não somente no Brasil, como no mundo. 

Para Badi, “O disco Olho de Peixe, tanto para mim, quanto para o Carlinhos Antunes, mentor da orquestra, é um divisor de águas. Um trabalho muito importante para nossas vidas, como inspiração, na seara do ritmo, do violão percussivo do Lenine, na percussão vocal, nas composições incríveis” E finaliza, “Merecia essa celebração”.

No projeto especial concebido por Badi Assad em colaboração com a produtora Elis Ribeirete, o objetivo era transcender o simples resgate e ressignificação do álbum original do músico pernambucano Lenine. A intenção era também homenagear o migrante Lenine, que, como tantos outros nordestinos e pessoas de diferentes regiões do Brasil e do mundo, chegou ao Sudeste em busca de novas oportunidades. Este movimento migratório contribui para São Paulo se estabelecer como um dos mais importantes polos de migração do Brasil. Assim, a integração foi natural e inevitável: Badi Assad harmonizou-se com os cânticos e sons da Orquestra Mundana Refugi, formada por músicos imigrantes e refugiados de diversas partes do Brasil e do mundo, resultando em uma interpretação única e emocionante. Com arranjos envolventes e uma fusão de influências culturais, o disco oferece uma nova perspectiva sobre as composições icônicas de Lenine e seus parceiros, ressaltando a diversidade e a riqueza da música brasileira.

As faixas escolhidas para essa gravação foram Leão do Norte (Lenine e Paulo César Pinheiro), Caribenha Nação / Tuaregue Nagô (Lenine e Bráulio Tavares), Acredite ou Não (Lenine e Bráulio Tavares), Gandaia das Ondas / Pedra e Areia (Lenine e Dudu Falcão), O que é Bonito (Lenine e Bráulio Tavares), Último Pôr do Sol (Lenine e Lula Queiroga), Escrúpulo (Lenine e Lula Queiroga) e a faixa título, Olho de Peixe (Lenine).

Além de comemorar o legado de Olho de Peixe, o lançamento deste álbum também destaca a importância da colaboração e da inclusão na música. Ao unir talentos tão diversos, Badi Assad e a Orquestra Mundana Refugi não apenas criam uma obra de arte inspiradora, mas também promovem a mensagem poderosa de solidariedade e união dos povos através da música. É a celebração da diversidade, da criatividade e do poder transformador da música. 

Badi Assad, nascida Mariângela Assad Simão em 1966 em São João da Boa Vista (SP) e criada no Rio de Janeiro, é uma renomada cantora, violonista, compositora, escritora e malabarista vocal brasileira. Iniciou sua trajetória musical aos 14 anos, rapidamente dominando o violão e conquistando prêmios em concursos internacionais. Em 1989, lançou seu primeiro álbum "Dança dos Tons" e logo chamou atenção pela sua originalidade, misturando voz, violão e percussão. Sua carreira internacional decolou com a gravadora Chesky Records, sendo reconhecida como uma das melhores artistas brasileiras. Após mudar-se para os Estados Unidos em 1998, lançou o aclamado álbum "Chameleon", ampliando ainda mais seu reconhecimento global. Em meio a desafios, como uma breve interrupção na carreira devido a uma incapacidade neurológica motora, Badi superou obstáculos e retornou ao cenário musical com projetos inovadores, como o álbum "Hatched" (2016) e o documentário sobre sua vida, "Badi" (2017). Ao longo dos anos, colaborou com diversos artistas, recebeu prêmios e participou de iniciativas sociais e culturais. Seu legado continua em constante evolução, com lançamentos recentes como o CD "ILHA" (2022) e projetos como "Mulheres do Mundo" (2024), evidenciando sua inabalável criatividade e compromisso com a música e a arte.

Criada em 2017 por músicos brasileiros, imigrantes e refugiados de diversas partes do mundo, como Palestina, Cuba, Turquia, Irã, Guiné e Congo, a Orquestra Mundana Refugi tem a direção musical de Carlinhos Antunes. Sua formação inclui instrumentos tradicionais como piano, saxofone, flauta e bateria, até os mais diferentes, como bouzouki, kanun árabe, alaúde e rebab.

Badi Assad e Orquestra Mundana Refugi – 30 anos de Olho de Peixe é uma realização do Governo do Estado de São Paulo, Secretaria da Cultura e Economia Criativa e o Programa de Ação Cultural – PROAC.

  

OLHO DE PEIXE - FICHA TÉCNICA COMPLETA

IDEALIZAÇÃO DO PROJETO

Badi Assad e Elis Ribeirete

COORDENAÇÃO GERAL

Badi Assad, Elis Ribeirete e Carlinhos Antunes

 

DIREÇÃO MUSICAL

Carlinhos Antunes

 

PRODUÇÃO MUSICAL

Pedro Ito

 

PRODUÇÃO EXECUTIVA

Elis Ribeirete, André de Oliveira e Ana Lima

 

ARTE CAPA

Pedro Oka

 

ARTE CAPA SINGLE (Gandaia das Ondas/Pedra e Areia)

Loli Molina

 

PROJETO VISUAL / ENCARTE

Elis Ribeirete e Pedro Oka

 

GRAVAÇÃO 

Estúdio Apodi 185: Beto Mendonça 

Estúdio Porão do Batera: Pedro Ito 

Estúdio Space Blues: Pedro Luz

 

MIXAGEM 

Estúdio BG Estúdio: Bernardo Goys

 

MASTERIZAÇÃO 

Reference Mastering Studio - Homero Lotito

 

ARRANJOS 

Leão do Norte: Pedro Ito 

Caribenha Nação/Tuaregue Nagô: Daniel Muller

Acredite ou Não: Carlinhos Antunes

O Que é Bonito, O Último Pôr do Sol: Danilo Penteado

Gandaia das Ondas/Pedra e Areia: Maiara Moraes 

Escrúpulo: Rui Barossi

Olho de Peixe: Badi Assad e Carlinhos Antunes

 

 

MÚSICOS

Badi Assad: Voz e Violão

Carlinhos Antunes: Violão, N'goni, Cuatro, Percussão, Voz  

Maiara Moraes: Flauta e Pífanos

Laura Santos: Clarinete

Luís Cabrera: Saxofone

Daniel Muller: Acordeon

Chadas Ustuntas: Alaúde

Danilo Penteado: Piano e Violão

Nelson Lin: Harpa Chinesa

Pedro Ito: Bateria, Percussão

Beto Angerosa: Percussão

Abou Cisse: Djembe

Rui Barossi: Baixo Acústico e Elétrico

Abou Cisse: Djembe

Yousef Saif: Bouzouki

Mariama Camara: Balafon e Voz

Leo Matumona, Mah Mooni, Oula Al-Saguir, Fran Castellar, Mariama Camara, Hidras Tuala, Paula Tesser, Hilda Maria: Vozes

 

ASSESSORIA DE IMPRENSA

Débora Venturini 
Assessoria de Comunicação
Tel.: (11) 98326.3851